terça-feira, 26 de agosto de 2008

Férias de verao - 2008 (parte 2)

Depois da viagem à Alemanha e ao Benelux, em junho, quando o autor foi ao festival Hurricane, em Bremen, e também visitou Amsterdan, Bruxelas e Luxemburgo, entre outras cidades (ele, sua amada e seu filho), agora em agosto eles partiram numa viagem ainda mais longa:
Rumo ao grande norte!

A idéia era antiga, desde 2006 ou 2007 o autor queria tocar a ponta setentrional da Europa, Nordkapp/Cabo Norte, mas como ele nao é rico e a vida é cheia de imprevistos, isso nunca tinha sido possivel.
Em 2008 nao tinha sido melhor e o autor ja estava se acostumando com a idéia de mais uma vez adiar o sonho, ao menos em parte.
Na verdade em junho até tinha o dinheiro para fazer a viagem toda, mas aconteceram vàrias coisas, tipo voltar a arcar com os custos inteiros da casa (o irmao dele voltou a viver no Brasil), acidente com carro alugado na Belgica, castraçao da gata, revisao do carro dele etc etc etc.
Mesmo sem o dinheiro necessario para fazer a viagem completa o autor decidiu partir, visto que ja tinha comprado o ingresso para o festival Oya, que acontece em Oslo. 
O My Bloody Valentine iria tocar.
Ou seja, mesmo sem ir até o final, jà seria super legal ir até Oslo e assistir o MBV e tal. 

Entao uma nova luz no fim do tunel apareceu e os planos mudaram de novo.
Eles 3 mais o amigo Narciso cismaram de tocar a ponta mais ao norte do continente europeu, isto é, Nordkinn (na extremidade norte da Noruega, perto das fronteiras com Finlandia, Russia e Suécia).



O plano inicial era chegar a Nordkapp, mas o autor descobriu dias antes da viagem que o famoso Cabo Norte (considerado pela maioria o ponto mais ao norte da Europa, ao menos turisticamente falando), na verdade fica numa ilha e que, para visitar essa ilha, o turista deve pagar uma grana... Entao vendo o mapa e pesquisando na internet, descobriu que a extremidade de Nordkinn fica praticamente na mesma latitude de Nordkapp e que, além de nao se pagar nada para visitar Nordkinn (nem o pedagio nem o ingresso que o turista deve pagar para ver o tal Cabo Norte), Nordkinn nao se trata de uma ilha, é uma peninsula.

E essa viagem rumo ao grande norte foi uma daquelas onde voce se conhece mais e se surpreende ao mesmo tempo. Foi realmente uma viagem marcada por coincidencias, ou como prefiro negar, pressentimentos. Em vàrios momentos aconteceram coisas fora do comum, em vàrias ocasioes o autor mais sentiu do que entendeu qual caminho seguir.

Este post aqui é tipo uma introduçao, nao vou contar o que aconteceu na viagem nao.
:)
Nos proximos posts eu vou pedir para que o proprio autor escreva, em primeira pessoa!


Ah, e nunca numa viagem ele escutou tanta musica! Foram gigas e mais gigas de musica!!!
Também, imagina, foram nove mil km viajando de carro.

Um comentário:

She Python disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
saudades queridos!